Sábado, 14 de dezembro de 2019
84 98628 6001
Educação

01/12/2019 às 10h49

17

Adrovando Claro

Natal / RN

Escola Municipal Djalma Maranhão promove 37ª Feira do Livro
Escola fez homenagem a Câmara Cascudo
Escola Municipal Djalma Maranhão promove 37ª Feira do Livro
foto: Adrovando Claro

A Escola Municipal Djalma Maranhão promoveu a 37ª Feira do Livro com o tema “A leitura:  caminho de descobertas”, evento aconteceu de 27 a 30 de novembro reunindo toda comunidade escolar no bairro de Felipe Camarão.  A abertura aconteceu em dois momentos distintos: a noite de autógrafo “Aqui nasce um escritor”, para os alunos do Ensino Fundamental, realizada no CEU de Felipe Camarão, e uma roda de conversa com a escritora Clotilde Tavares, que contou um pouco da sua história e produção literária, direcionada para os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).


A gestora pedagógica Debora Lima de Oliveira Simeão, falou da produção literária dos alunos. “Cada parte da história foi representada a partir de uma linguagem pictórica. Além da pesquisa, a linguagem é da figura e foi dividido em sete partes para fazer a ilustração por partes do livro. No final, de cada história tem o relato que é uma biografia foi o momento que os pais são convidados para falar quem é o seu filho e o que ele representa. Então, é um elo de aproximação do filho com o pai”, relatando que 120 alunos participaram do processo de cada livro, e que alguns foram confeccionados em papel e outros estão no formato e-book.


O aluno Leonardo Vinícius Pereira de Oliveira, de nove anos, falou do processo de construção do livro que escreveu. “A história é de um xerife da cidade que quer pegar um ladrão, mas não consegue porque ele é muito difícil e no final prepara uma armadilha num subterrâneo e pega o ladrão que vai para a prisão”.


A Feira do Livro aproveita o momento para trabalhar o tema leitura com todas as turmas e também com os alunos da Educação de Jovens e Adultos, que se debruçaram no texto “Natal, a noiva do sol”, de Clotilde Tavares. A escritora também conversou com os estudantes sobre a rotina na produção de um livro. “É uma atividade que você não se ensino. É impossível você ensinar uma pessoa a ser escritor. Você aprende. Você tem que ir em frente e desenrolar sozinho e contar suas histórias e procurar uma voz que tem aqui dentro de cada um, que sabe o que quer dizer. Muitas vezes aquela voz não se diz através da escrita”.


A programação  teve apresentação de corais, desfiles literários, roda de conversa com Daliana Cascudo (neta de Luís da Câmara Cascudo) e o projeto Tecendo Caminhos com danças populares homenageando Natal e Luís da Câmara Cascudo, repentistas, cordelistas e o Núcleo de Apoio ao Menor e Pastoril do Grupo de Felipe Camarão. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium