domingo, 23 de janeiro de 2022
84 98628 6001
Economia

28/11/2021 às 09h06

68

Adrovando Claro

Natal / RN

Governo alemão e SENAI-RN renovam projeto que dá origem a 1º buggy elétrico potiguar e amplia certificação
O governo alemão confirmou a prorrogação do Projeto Verena, que o SENAI-RN e o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), do SENAI, executam por meio de acordo de cooperação com a Câmara de Indústria e Comércio da cidade alemã de Trier (EIC Trier).
 Governo alemão e SENAI-RN renovam projeto que dá origem a 1º buggy elétrico potiguar e amplia certificação
foto: Renata Moura

O governo alemão confirmou a prorrogação do projeto Verena, que o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Rio Grande do Norte (SENAI-RN) e o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), do SENAI, executam por meio de acordo de cooperação com a Câmara de Indústria e Comércio da cidade alemã de Trier (EIC Trier).


O projeto terminaria em setembro deste ano e, após auditoria, aguardava análise do governo sobre resultados e possibilidade de extensão. O novo prazo vai até setembro de 2022 e prevê, entre outras atividades, treinamentos promovidos por especialistas da Alemanha para capacitação da equipe que está desenvolvendo o primeiro carro elétrico do Rio Grande do Norte.


O veículo, um buggy da indústria potiguar Selvagem, será desenvolvido pelo CTGAS-ER com a colaboração do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A Alemanha é líder na Europa em produção de veículos elétricos.


“A prorrogação do Projeto confirmada pelo governo alemão é de relevância para a indústria com a concretização do 1º piloto da Selvagem e para a qualificação profissional também há ganhos”, diz Amora Vieira, coordenadora do Projeto Verena no SENAI-RN.


Ampliação da certificação


Outra iniciativa que será viabilizada com a extensão do prazo é a ampliação da certificação profissional desenvolvida em parceria com a EIC Trier, agora para técnicos em refrigeração e técnicos industriais. Atualmente, o processo está disponível apenas para instaladores de sistemas fotovoltaicos, os profissionais que instalam sistemas de geração de energia solar no estado.


Por meio de acordo de cooperação com a Associação Potiguar de Energias Renováveis (APER), instaladores em atuação em parte das empresas associadas foram submetidos nesta semana às provas. O objetivo é atestar se os profissionais realizam o serviço com boas práticas e qualidade. As provas avaliam conhecimentos teóricos e foram concluídas com resultados previstos para a próxima semana.


A comissão de avaliação é composta por instrutores de cursos profissionalizantes do CTGAS-ER, na área de energia, além de representantes de uma empresa do setor e do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Rio Grande do Norte, o CRT. Um especialista técnico da EIC Trier assiste às tarefas em tempo real, online, com a ajuda de um tablet e de um tradutor alemão que fala português. Ele atua como avaliador externo.


“O CRT vê esse processo como muito importante, porque ele está colocando profissionais capacitados no mercado”, diz o assessor de fiscalização do CRT-RN, Raimundo Gomes Donjour, um dos avaliadores. “A certificação”, diz ele, “dá mais garantia ao consumidor e melhora a qualidade do serviço, da mão de obra, considerando também que, antes da avaliação, o profissional precisa passar por um treinamento em cima do que já sabe”.


Planejamento, uso adequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e a montagem correta de um sistema que simula conexões elétricas encontradas nos módulos instalados para geração de energia solar estão entre os critérios avaliados. Esta é a terceira turma a passar pelo processo de certificação. As duas primeiras foram avaliadas na fase piloto do Projeto. A parceria com a APER marca uma nova fase, em que as provas começam a ser disponibilizadas ao mercado. “É um processo que nós consideramos um marco. Um reconhecimento para os profissionais e um indicativo importante para o consumidor, que ganha ainda mais relevância em um momento que cada vez mais residências e empresas estão optando pela energia solar”, frisa Amora Vieira.


SAIBA MAIS


A deliberação plenária 78/2020 do Conselho Federal dos Técnicos Industriais especifica que profissionais habilitados para elaborar projetos de sistemas fotovoltaicos são aqueles que possuem formação em eletrotécnica, como técnicos em eletricidade ou em eletromecânica. Para fazer a instalação desse tipo de sistema, se não for técnico de nível médio, o profissional precisa realizar o serviço sob supervisão de um técnico responsável, com registro no Conselho, mesmo que possua certificação profissional na área, diz Donjour.


 


 


 

FONTE: Renata Moura

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium