Terça, 28 de junho de 2022
84 98628 6001
Economia

24/06/2021 às 10h07

121

Adrovando Claro

Natal / RN

Especialista dá cinco dicas de como aumentar a nota de crédito
Com melhor avaliação, cliente consegue acesso a melhores produtos financeiros, segundo economista da SuperSim
Especialista dá cinco dicas de como aumentar a nota de crédito

No mesmo momento em que uma pessoa se torna economicamente ativa, ela também passa a ter sua vida financeira avaliada por várias instituições, que lhe conferem uma nota de crédito. Esta nota, também conhecida pelo termo inglês ‘score’ determina muitas vezes se será possível conseguir um empréstimo, um cartão de crédito ou financiamento, além de qual o valor que será possível conseguir nessas operações. 


Pessoas, empresas e até países possuem suas notas de crédito. O que muda é apenas as instituições que as conferem. Os países por exemplo são avaliados pelas agências internacionais de rating, como Fitch e Moody’s. As notas do Brasil, inclusive, não andam muito boas e por conta disso o país vem tendo maior dificuldade para conseguir investimentos estrangeiros. 


O que muitos não sabem, porém, é que é possível tomar atitudes básicas para melhorar esta avaliação e, consequentemente, ter acesso a melhores serviços. O economista Antonio Brito, CEO da SuperSim, empresa de microcrédito que oferece empréstimos em tempo real, explica o que é esta nota de crédito e como é possível trabalhar para torná-la melhor. 


• Manter o nome limpo 


Sem dúvida, o ponto que mais influencia na nota de uma pessoa é a existência de dívidas em atraso. "Quando o CPF está com restrição, já é muito difícil conseguir empréstimo ou algo do tipo, mas mesmo quando a situação é normalizada, o cliente ainda pode ter dificuldade para ter acesso a determinados serviços", diz Brito. 


As empresas financeiras buscam avaliar a capacidade do cliente em honrar seus compromissos e o ‘nome sujo’ atesta que ela em algum momento não foi boa. 


Por isso, o primeiro passo para quem quiser ter um bom score é quitar todas as dívidas. As entidades de proteção ao crédito possuem diversas possibilidades de acordo para que isso seja feito de forma rápida e pagando mais barato. "Procurar por essas opções ou aproveitar os multirões ‘limpa-nome’ é um bom começo". 


• Pagar as contas em dia 


Mesmo aquelas contas que são pagas com um ou dois dias de atraso e não restringem o CPF da pessoa podem comprometer a nota de crédito. Cada dia de atraso costuma significar alguns pontos a menos. Em razão disso, é muito importante que o cliente seja muito organizado com os boletos, de forma a não perder o vencimento de nenhum deles. 


"Uma boa dica é colocar as contas essenciais, de consumo, no débito automático. É claro que, neste caso, é importante se certificar de que o débito programado não signifique cair no cheque especial", lembra. 


• Manter os cadastros atualizados 


Se tem uma coisa que as instituições financeiras valorizam é as informações sobre os clientes. São dados simples como endereço, telefone e renda mensal. Quando o cliente atualiza essas informações com frequência, ele percebe que o score sobre automaticamente. 


É possível fazer essa atualização pelo próprio aplicativo das empresas ou por meio de comparecimento presencial a alguma agência de atendimento. 


• Optar pelo cadastro positivo 


O cadastro positivo é uma série de informações que a pessoa concorda em compartilhar com uma instituição para que ela monitore suas atividades financeiras. São principalmente dados sobre pagamentos realizados nos últimos meses. 


"Quando o cliente não concorda em ter o cadastro positivo, somente os eventos de inadimplência são destacados e a capacidade de enxergar a rotina de pagamentos da pessoa é reduzida. Por outro lado, quando esse cadastro existe, é possível atribuir uma avaliação mais justa". 


• Acompanhe sua nota 


Embora cada empresa tenha sua própria avaliação e seus próprios critérios para avaliação dos clientes, as notas não costumam variar tanto entre si. Desta forma, a pessoa pode ter uma ideia da média da nota dela do mercado tendo acesso a algum desses sistemas. 


"Existem serviços gratuitos que fornecem este tipo de informação. Após baixar um aplicativo e fazer um breve cadastro, o usuário já consegue ver sua nota, se possui dívidas pendentes e como pagá-las e o que está influenciando positivamente ou negativamente seu score. Assim, fica mais fácil garantir que sua vida financeira não saia do controle". 


 

FONTE: Reinaldo Adri

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium