Terça, 03 de agosto de 2021
84 98628 6001
Saúde

17/06/2021 às 14h56

58

Adrovando Claro

Natal / RN

Antibiótico na dentição: Herói ou Vilão?
Na odontologia infantil, frequentemente, há relatos de pais sobre filhos, que passaram por um tratamento de doença, geralmente, longo e precisaram tomar antibióticos
Antibiótico na dentição: Herói ou Vilão?

Por Simone Norat Campos - Dentista - Casa Durval Paiva - CRO/RN 1784


Nos dias atuais, ainda existe uma filosofia, que antibióticos causam cárie ou estragam os dentes. Isto não é verdade. Quando sentimos dor ou estamos com alguma doença, existem remédios que são verdadeiras salvações, entre eles os antibióticos.


Na odontologia infantil, frequentemente, há relatos de pais sobre filhos, que passaram por um tratamento de doença, geralmente, longo e precisaram tomar antibióticos e, com isso, apareceram várias cáries. Contudo, se o antibiótico é para curar, como pode causar cárie? Nesse ponto, entra o vilão da história: o açúcar contido nos antibióticos. 


Para que sejam bem aceitos pelas crianças, as indústrias farmacêuticas recheiam os produtos com sacarose (o açúcar causador da cárie), adocicando seu gosto. Eles, geralmente, são apresentados sob a forma de suspensão, contendo alto teor de acidez e sacarose, combinação que favorece a perda da porção mineral do dente. 


É importante organizar o horário da administração do antibiótico, para não ser durante o horário do sono, que causa dificuldade na escovação dos dentes, aumentando o risco da incidência dos problemas. Os pais devem reforçar a higiene, com escova de dente, apropriada para a faixa etária, e creme dental com flúor.


Um dos antibióticos mais receitados, em tempos passados, era a tetraciclina, por ser de amplo espectro. Porém, observou-se que, ao ser ingerido durante a gestação, ele poderia prejudicar a formação óssea do feto, incluindo os dentes, que poderiam se apresentar manchados, de coloração amarelada ou marrom acinzentado.


A odontologia infantil surgiu para orientar os pais, sobre os cuidados com a saúde bucal de seus filhos e tirar todas as dúvidas, principalmente, as mães de “primeira viagem”. O ideal é que ela, enquanto gestante, faça seu pré-natal odontológico, para ser orientada sobre a sua saúde bucal e a de seu bebê, a fim de desmistificar alguns mitos, como por exemplo, que o bebê suga o cálcio dos dentes da mãe.


Crianças com câncer, necessitam de um acompanhamento regular do dentista, pois os efeitos colaterais da quimioterapia afetam, diretamente, a saúde bucal. Principalmente, por fazerem uso, também, de antibiótico, como protocolo. A Casa Durval Paiva de Apoio à Criança com Câncer tem uma equipe multidisciplinar e a odontologia presta assistência continua, enquanto durar o tratamento.


 

FONTE: Casa Durval Paiva

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium