Quarta, 21 de outubro de 2020
84 98628 6001
Brasil

25/09/2020 às 16h00

57

Adrovando Claro

Natal / RN

"ELA PODE" chega a 100 mil mulheres impactadas
Programa capacita empreendedoras e mulheres que buscam independência financeira
O Instituto Rede Mulher Empreendedora - Instituto RME, braço social da Rede Mulher Empreendedora, que apoia mulheres que atuam ou desejam atuar como empreendedoras, acaba de conquistar mais um marco em sua história: atingiu o número de 100 mil mulheres impactadas por um de seus programas, o "Ela Pode". 


O programa foi inspirado pelo "Women Will", iniciativa do Cresça com o Google que treina, capacita e inspira mulheres para que elas criem suas próprias oportunidades econômicas. Para aumentar ainda o impacto positivo, o Google.org doou US﹩ 1 milhão para que o "Ela Pode" ajudasse mais de 135 mil mulheres brasileiras a criarem oportunidades econômicas, tornando-as autônomas e confiantes, além de preparadas profissionalmente por meio de oficinas e capacitações. 


O projeto começou em 2019 como uma capacitação de 16 horas que aborda os temas de comunicação e liderança, negociação, finanças, networking, marca pessoal e ferramentas digitais. Exclusivamente durante a pandemia, as capacitações foram adaptadas para um modelo de oficinas online de 1 hora de duração, adicionando os temas de inovação e modelo de negócio, estratégias de comunicação e e-commerce. 


Até o momento foram 1.400 capacitações e oficinas realizadas, em 365 municípios, em todos os estados do país, mas com foco na região Norte e Nordeste. Segundo Ana Fontes, fundadora do Instituto RME, as mulheres são motor de crescimento econômico no País. "É fundamental que existam mais programas como o "Ela Pode" e o "Women Will", pois é por meio do empreendedorismo que muitas mulheres conquistam seu espaço na sociedade, sua independência financeira e ajudam a movimentar a economia". finalizou. 


"Por meio do apoio a iniciativas como o Ela Pode, queremos empoderar mulheres oferecendo ferramentas para que elas possam encontrar novas oportunidades de trabalho, mudar de carreira ou abrir o próprio negócio. Atingir essa marca de 100 mil mulheres capacitadas só reforça que a educação é a melhor forma de transformar a vida das pessoas. É também o principal caminho para a melhorar a autoconfiança e aumentar a capacidade de se reinventar", afirma Susana Ayarza, diretora de marketing do Google. 


São centenas de cases de mulheres, país afora, que já obtiveram sucesso com o programa "Ela Pode", como é o caso da Luciene Ribeiro da Silva, do Rio de Janeiro "Sou cabeleireira e tenho um espaço de trabalho perto de casa. Participei da capacitação em um momento em que estava desistindo do meu salão. Mas comecei a praticar o que eu aprendi e agora sei postar meus trabalhos nas redes sociais, usar os aplicativos a meu favor e consegui conquistar os moradores do meu bairro" . 


Os relatos positivos sobre o projeto atingem diversas esferas da sociedade e se multiplicam, como relata Suzyane que recebeu um convite muito especial. "Pude ajudar dez colegas a mostrar e vender seus produtos em uma feira solidária em um bairro periférico que eu e a Irís Tavares, embaixadora da RME, fizemos. Depois deste evento fui convidada a dar uma palestra sobre empreendedorismo no presídio feminino daqui da cidade", contou Suzyane Lima da Silva, de Rio Branco, no Acre. 


A onda do bem não envolve apenas empreendedorismo, mas ajuda as mulheres a resgatarem sua identidade emocional por meio de autodesenvolvimento. "Antes do programa, eu tinha muita dificuldade em me relacionar e expressar toda vez que procurava emprego e tinha uma entrevista, a ansiedade me consumia. Hoje estou mais confiante graças ao "Ela Pode", e sigo em busca de capacitações para melhorar meu currículo e finalmente entrar no mercado de trabalho". Ressaltou Fernanda Queiroz, de Fortaleza, Ceará. 


Sobre o Ela Pode 


programa Ela Pode é uma iniciativa sem fins lucrativos e tem como objetivo impactar mulheres por meio de capacitações ofertadas de forma gratuita a quem deseja expandir ou iniciar um empreendimento e ingressar no mercado de trabalho. Por conta do isolamento social com a pandemia com a Covid-19, migrou suas oficinas para o ambiente virtual. 


Para participar, a mulher interessada deve acessar a página de cadastro no site do Ela Pode e se inscrever na que mais for relevante para ela e para seu negócio. No Instagram do Instituto RME as oficinas são postadas semanalmente. 


Sobre o Instituto RME 


O Instituto RME, criado em 2017, é o braço social da Rede Mulher Empreendedora - RME e está apoiado em valores como igualdade de gênero, oportunidade para todos, educação, capacitação acessível e colaboração social. O foco é capacitar mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o Brasil e ajudá-las a conseguir autonomia sobre suas vidas e seus negócios. 


Sobre o Google.org 


Google.org, o braço filantrópico do Google, apóia organizações sem fins lucrativos que tratam de questões humanitárias e aplicam inovações escalonáveis e baseadas em dados para resolver os maiores desafios do mundo. Aceleramos seu progresso conectando-os com uma combinação única de suporte, que inclui financiamento, produtos e conhecimento técnico de voluntários do Google. Apoiamos iniciativas que causam um impacto significativo nas comunidades que representam e cujo trabalho tem o potencial de produzir mudanças significativas. Queremos um mundo que funcione para todos - e acreditamos que a tecnologia e a inovação podem mover o mundo 

FONTE: Silvana Inácio

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium